Intérprete de jornalista da rede CBS é libertado no Iraque

Homem, de nome não divulgado, foi seqüestrado no domingo junto com jornalista que continua refém

BBC,

13 de fevereiro de 2008 | 16h47

Seqüestradores iraquianos libertaram um intérprete do país que trabalhava para a rede americana CBS, capturado em Basra no domingo junto com um jornalista da rede, segundo informou nesta quarta-feira, 13, um líder xiita.   Harith al-Adhari afirmou às agências de notícias que as negociações para a libertação do segundo refém, descrito como um jornalista ocidental, continuavam em andamento.   A CBS não divulgou o nome dos dois homens seqüestrados e pediu para que outros se privem de especulações sobre suas identidades.   Adhari disse que o homem libertado foi levado de volta ao hotel de onde foi capturado. Testemunhas afirmaram que eles foram levados do Hotel Sultan Palace no domingo por pelo menos oito homens armados.   Entidades que monitoram as condições de trabalho de jornalistas em situações de conflito já relataram dezenas de jornalistas mortos a cada ano desde a invasão americana no Iraque em 2003.   O Comitê para a Proteção a Jornalistas com base em NY descreveu o Iraque como "o mais perigoso país no mundo para jornalistas e o local mais conflituoso para a imprensa na recente história".

Tudo o que sabemos sobre:
CBSseqüestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.