Investigação da ONU sobre incidente naval em Gaza tem início

A comissão da ONU que investiga o confronto naval de maio na costa da Faixa de Gaza começou a funcionar na terça-feira, em meio a cuidados da organização para que isso não gere atritos com Israel.

PATRICK WORSNI, REUTERS

10 de agosto de 2010 | 19h17

Em nota, a ONU salientou que o inquérito "não se destina a determinar responsabilidades criminais individuais," e sim "examinar e identificar os fatos, circunstâncias e o contexto do incidente."

Em 31 de maio, nove ativistas turcos morreram na abordagem de militares israelenses a embarcações que tentavam furar o bloqueio comercial de Israel à Faixa de Gaza, para levar mantimentos à população palestina.

Israel diz que seus soldados foram agredidos pelos ativistas e dispararam em legítima defesa. O incidente causou uma crise diplomática entre Israel e a Turquia, outrora principal aliado islâmico do Estado judeu. Diante da reação internacional, Israel atenuou o bloqueio a Gaza.

Israel já concluiu sua investigação militar do episódio e iniciou um inquérito civil. Além disso, o país aceitou --sob pressão dos EUA, segundo diplomatas-- colaborar com a comissão da ONU.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDGAZAINVESTIGACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.