Irã acusa Israel de 'crimes contra humanidade'

Governo iraniano quer discutir situação de palestinos em reunião da Conferência Islâmica

EFE

20 de janeiro de 2008 | 09h32

O Irã acusou Israel de "crimes contra a humanidade" em razão de seus ataques em Gaza e pediu neste domingo, 20, a realização de uma reunião de emergência da Organização da Conferência Islâmica (OCI) para discutir a situação nos territórios palestinos.  O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, enviou uma mensagem ao secretário-geral da OCI, Ekmeleddin Ihsanoglu, na qual exigiu uma "reunião ministerial de emergência da organização", integrada por 57 países. "O principal objetivo é buscar soluções rápidas e adequadas para frear os crimes brutais da entidade sionista contra os palestinos", disse Mottaki em sua mensagem, entregue a Ihsanoglu pelo embaixador iraniano na Arábia Saudita, onde está a sede da OCI, segundo a agência "Irna". Essa organização, assim como a Liga Árabe e o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), condenaram repetidamente os ataques do Exército israelense em Gaza, que causaram recentemente a morte de cerca de 40 palestinos. Mottaki assinalou ainda que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmdinejad, conversou por telefone sobre a possível reunião com o primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Badawi, cujo país ocupa a presidência rotativa da OCI.

Tudo o que sabemos sobre:
GAZAIRÃISRAEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.