Irã afirma que ex-porta-voz nuclear fazia espionagem

Hossein Musavian é acusado de transmitir informações para a Embaixada do Reino Unido em Teerã

Efe,

14 de novembro de 2007 | 14h03

O ministro da Inteligência iraniano, Gholamhossein Mohseni Ezhei, afirmou nesta quarta-feira, 14, que seu departamento comprovou que o ex-porta-voz da equipe negociadora nuclear iraniana, Hossein Musavian, espionava para outros países. Segundo a agência semi-oficial iraniana Fars, Ezhei assegurou em uma sessão parlamentar que "o Ministério da Inteligência comprovou a acusação contra Musavian sobre a transmissão de informação a estrangeiros, entre os quais a Embaixada do Reino Unido em Teerã". No entanto, Ezhei lembrou que a decisão final sobre Musavian depende do juiz encarregado do caso, embora tenha acrescentado que pessoas influentes pressionaram o juiz várias vezes para que o acusado seja absolvido. Musavian foi detido "por razões de segurança" em 30 de abril em sua casa por agentes da inteligência iraniana, que confiscaram computadores e documentos, e foi levado à prisão de Ewin, de onde saiu dez dias depois após pagar uma fiança. Ele trabalhou também como assessor internacional do ex-secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional iraniano Hassan Rohani.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.