Ali Mohammadi/AP
Ali Mohammadi/AP

Irã alerta contra posição 'perigosa' de países árabes em Ormuz

Para o país, EUA deveriam se mostrar abertos a negociações sem impor condições

REUTERS

19 de janeiro de 2012 | 09h33

ANCARA - O ministro de Relações Exteriores do Irã, Ali Akbar Salehi, disse nesta quinta-feira, 19, que seu país nunca tentou bloquear o Estreito de Ormuz, mas advertiu as nações árabes vizinhas de que não deveriam se colocar em uma "posição perigosa" ao tomar partido dos Estados Unidos na crescente disputa sobre o programa nuclear iraniano.

 

Veja também:

linkVeja as sanções já aplicadas contra o Irã

link ESPECIAL: Relembre outros ataques contra o Irã

link ESPECIAL: O programa nuclear do Irã

"Peço a todos os países da região que, por favor, não se deixem arrastar para uma posição perigosa", disse Salehi, que está em visita à Turquia, em declarações à TV turca NTV.

Salehi acrescentou que os Estados Unidos deveriam se mostrar abertos a negociações com o governo iraniano sem impor condições, referindo-se a uma carta que o Irã diz ter recebido do governo norte-americano sobre a situação no Estreito de Ormuz.

O Irã havia ameaçado bloquear o Estreito de Ormuz, por onde passa um terço do petróleo comercializado no mundo por via marítima, se o Ocidente levasse adiante as medidas para bloquear suas exportações de petróleo, o que aumentou o receio de um conflito que poderia envolver todo o Oriente Médio.

Salehi aparentemente estava se referindo à ligação dos vizinhos árabes com os Estados Unidos, que mantêm uma enorme frota no Golfo Pérsico. O governo norte-americano deixou claro que se encarregará de manter livre a passagem em Ormuz.

Tudo o que sabemos sobre:
Irã nuclearIRAORMUZADVERTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.