Irã alerta EUA que ataque levaria o país a um 'atoleiro'

O Irã alertou na quarta-feira que osEstados Unidos encontrarão "um atoleiro mais fundo que oIraque" caso ataquem a República Islâmica devido ao impasseenvolvendo o programa nuclear do país. O aviso foi dado pelo comandante da Guarda Revolucionáriairaniana, alvo de novas sanções anunciadas na semana passadapelos EUA, que não descartam uma ação militar para coibir oprograma atômico do Irã. O presidente norte-americano, George W. Bush, afirmou nestemês que um Irã com armas atômicas poderia levar a uma TerceiraGuerra Mundial, mas a Casa Branca na terça-feira reafirmou suadeterminação em resolver a crise pacificamente. "Se os inimigos demonstrarem inexperiência e quisereminvadir o Irã islâmico, eles vão receber uma forte bofetada doIrã", disse Jafari em comentários difundidos pela semi-estatalagência de notícias Fars. "O inimigo sabe que, se atacar o Irã, ficará preso em umatoleiro mais fundo que o Iraque e o Afeganistão, e eles terãode se retirar com a derrota", disse ele, sem mencionar os EUAnominalmente. As grandes potências ocidentais devem se reunir nestasemana em Londres para discutir uma possível terceira rodada desanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra oprograma nuclear iraniano, apesar de Teerã insistir no caráterpacífico de suas atividades. Na esperança de evitar novas restrições à sua economia, quedepende do petróleo, o Irã aceitou em agosto respondergradativamente às dúvidas da Agência Internacional de EnergiaAtômica (AIEA, um órgão da ONU) sobre o passado de suasatividades nucleares. Os EUA dizem que esse acordo não atende à principalexigência da ONU, que Teerã suspenda as atividades queWashington suspeita estarem voltadas para o desenvolvimento dearmas nucleares. As tensões por causa do programa nuclear iraniano são umdos fatores que empurraram o preço do petróleo acima de 90dólares nos últimos dias, um valor recorde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.