Irã amplia acesso a instalações nucleares, dizem fontes da AIEA

País islâmico passa a permitir que inspetores da ONU visitem um reator quase concluído em Arak

Agência Estado e Associated Press,

20 de agosto de 2009 | 15h52

Diplomatas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirmaram nesta quinta-feira, 20, que o Irã retirou uma proibição e permitiu que inspetores das Nações Unidas visitem um reator nuclear quase concluído, em Arak, na semana passada. Os diplomatas relataram que, além disso, o governo iraniano concedeu mais liberdade para o monitoramento em outro local.

 

As fontes apontaram que inspetores da AIEA visitaram o reator de água pesada de Arak, quase concluído, após um ano de proibição. A visita ocorreu na semana passada.

 

Além disso, os diplomatas disseram que o governo iraniano concordou com os pedidos da AIEA de aumentar o monitoramento em uma instalação em Arak onde é enriquecido urânio. No local é produzido material para combustível nuclear, que pode posteriormente ser enriquecido para a fabricação de armas nucleares.

 

Os diplomatas pediram anonimato, pois a informação era confidencial. Teerã afirma que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia, mas vários países, entre eles Estados Unidos e Israel, acusam o país de buscar armas.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãarmas nuclearesnuclearONUAIEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.