Governo do Irã/AP/Divulgação
Governo do Irã/AP/Divulgação

Irã apresenta combustível nuclear próprio e novas centrífugas

Teerã carregará reator na presença de Ahmadinejad, que deve revelar 'conquistas atômicas'

Reuters

15 de fevereiro de 2012 | 07h11

Atualizado às 8h09

 

TEERÃ - O Irã vai carregar nesta quarta-feira, 14, pela primeira vez seu reator de pesquisa nuclear em Teerã com barras de combustível nuclear produzidas no próprio país, disse uma alta autoridade à agência de notícias dos estudantes iranianos, a Isna.

 

Veja também:

linkObama quer apoio de Dilma para pressionar Irã

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

 especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

 

"As primeiras barras de combustível nuclear produzidas no próprio país serão colocadas no reator de pesquisa nuclear de Teerã na presença do presidente Mahmoud Ahmadinejad", disse o vice-secretário-geral do Conselho Supremo de Segurança Nacional, Ali Baqeri, segundo informou a Isna.

"Nós também vamos enviar uma resposta hoje ao chefe de Política Externa da União Europeia (sobre conversações na questão nuclear)", disse ele.

 

Também nesta quarta-feira, o país apresentará uma nova geração de centrífugas de enriquecimento de urânio produzidas em território iraniano, de acordo com a televisão estatal. "A quarta geração de centrífugas domésticas têm maior velocidade e capacidade de produção e será apresentada nesta quarta", indicou o canal.

 

Ainda é esperado um discurso do presidente Ahmadinejad revelando as "conquistas nucleares" do país, conforme indicava na terça um comunicado postado no site do governo iraniano.

 

O programa nuclear do Irã é motivo de grande preocupação para as potências ocidentais. Elas acreditam que os iranianos enriqueçam urânio para a produção de armas nucleares. Teerã, porém, nega e afirma que seus projetos atômicos têm fins pacíficos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.