Irã aproxima-se de auge nuclear, diz Ahmadinejad

Presidente iraniano diz que não cederá à pressão das potências ocidentais para interromper programa atômico

REUTERS

30 de janeiro de 2008 | 08h28

O Irã está se aproximando do auge de seu programa nuclear e não cederá à pressão de potências ocidentais para que suspenda suas atividades, afirmou nesta quarta-feira, 30, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. Falando na cidade de Bushehr perto do local onde o país planeja abrigar sua primeira usina nuclear - construída com ajuda da Rússia -, o presidente previu que o Irã terá eletricidade nuclear nesta mesma época do próximo ano. "No caminho nuclear, estamos nos encaminhando para o pico", disse ele, sem dar detalhes. Desafiando a pressão internacional, o Irã quer produzir o seu próprio combustível nuclear, uma tecnologia que o Ocidente teme poderá ser usada para fabricar bombas atômicas. Teerã diz que seu trabalho é pacífico e se recusa a interrompê-lo. O Irã, quarto maior produtor de petróleo do mundo, afirma que deseja construir uma rede de usinas nucleares a fim de preservar mais petróleo e gás para exportações. Além disso, o país diz que quer produzir o seu próprio combustível nuclear para poder garantir o suprimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Irã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.