Irã chega a 3 mil centrífugas atômicas, dizem agências do país

O presidente iraniano, MahmoudAhmadinejad, disse neste domingo que o Irã cumpriu sua meta deinstalar e acionar 3.000 centrífugas atômicas usadas paraenriquecer urânio, disseram agências de notícias do país. O Irã disse que pretendia chegar a este número decentrífugas, interligadas por um sistema de cascatas com 164máquinas cada uma, até o final de julho. Diplomatas em Viena disseram que o Irã parecia ter muitomenos centrífugas do que as 3.000 anunciadas. Os diplomatas afirmaram também que o ritmo de trabalhonuclear do Irã parecia ter diminuído durante o verão,possivelmente devido a problemas técnicos, ou por medo de levarpotências mundiais a aprovarem uma terceira resolução da ONUcom sanções. O Irã negou a redução do trabalho. "Temos mais de 3.000 centrífugas funcionando e a cadasemana uma nova está sendo instalada", disse o presidenteiraniano, segundo as agências. Potências ocidentais acusam o Irã de tentar fabricar armasatômicas. Especialistas dizem que 3.000 centrífugas em operaçãocontínua e sem problemas técnicos podem produzir materialsuficiente para uma bomba em cerca de um ano, se este for oobjetivo do Irã. O Irã, quarto maior produtor de petróleo do mundo, diz quequer ter domínio da tecnologia nuclear para gerar eletricidadee usar sua produção de petróleo e gás para exportações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.