Abedin Taherkenareh/Efe
Abedin Taherkenareh/Efe

Irã contesta chanceler francês e nega exportar petróleo à França

Ministro francês de Relações Exteriores sugeriu proibir unilateralmente a compra de petróleo

REUTERS

25 de novembro de 2011 | 08h58

TEERÃ - O Irã afirmou nesta sexta-feira, 25, que não exporta petróleo cru para a França que possa ser sujeito a sanções por causa do programa nuclear iraniano, informou a agência semi-oficial de notícias Mehr.

Veja também:

NA ÍNTEGRA: O relatório da AIEA (em inglês)

Brasil tende a rejeitar adoção de novas sanções

ESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

ESPECIAL: O programa nuclear do Irã

HOTSITE: A tensão entre Israel e o Irã

"A companhia nacional de petróleo iraniano não exporta nenhum petróleo cru para a França que possa ser sujeito a sanções", disse o diretor da empresa, Ahmad Qalebani, segundo a Mehr.

Esta semana o ministro francês de Relações Exteriores, Allan Juppé, sugeriu proibir unilateralmente a compra de petróleo do Irã, mas logo depois voltou atrás, ao dizer que só tomaria decisões em relação ao programa nuclear iraniano como parte de um plano da União Europeia.

Segundo dados do governo dos Estados Unidos, no primeiro semestre de 2011 a França importou 20 mil barris de petróleo por dia do Irã.

Países europeus responderam por 18 por cento das compras do petróleo iraniano no mesmo período, de acordo com as estatísticas do governo norte-americano.

As declarações de Juppé provocaram uma onda de comentários por toda a Europa, por indicarem uma firme determinação pela imposição de duras sanções ao Irã -- assunto que deve ser um dos temas centrais da reunião de chanceleres da UE num encontro em 1o de dezembro.

A comissão europeia encarregada do setor de energia diz que a proibição de importação de petróleo iraniano não comprometeria s segurança energética do bloco.

Os Estados Unidos e aliados dizem que o Irã está tentando construir bombas atômicas usando como fachada um programa nuclear com finalidade civil. O governo iraniano nega a acusação e diz que precisa dominar a tecnologia nuclear para produzir eletricidade.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAFRANCANEGAIrã Nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.