Irã desarticula grupo terrorista supostamente ligado aos EUA

Em comunicado, Ministério de Inteligência do Irã, anuncia ação e indica que grupo preparava novos atentados

Efe,

17 de maio de 2008 | 15h16

O Ministério de Inteligência iraniano informou neste sábado, 17, que desarticulou um grupo terrorista supostamente ligado aos Estados Unidos, acusado do atentado contra a mesquita de Shiraz e de pretender atacar outros alvos no Irã. Em comunicado, citado pela agência de notícias "Mehr", o ministério indicou que o grupo preparava atentados contra os oleodutos do sudoeste do país, o consulado da Rússia em Guilan, no norte, e no centro de várias cidades. O ministério atribui também ao grupo a autoria do ataque de 12 de abril contra a mesquita de Shiraz, no sul do país, no qual morreram 14 pessoas e mais de 200 ficaram feridas. O texto indica que um suposto membro do grupo foi morto pelos serviços de segurança iranianos, enquanto os demais, cujo número não foi precisado, foram detidos nas províncias de Fars, Guilan, Azerbaijão Ocidental e Teerã. As autoridades iranianas acusaram os EUA de fornecer ao grupo terrorista armas químicas e explosivos. "Após o fracasso das autoridades americanas em sua rede de conspirações na região e no território que cerca o Irã, os serviços de espionagem desse país tinham previsto provocar atos desumanos dentro do Irã ao dar apoio global à organização terrorista", diz o comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.