Irã diz a França que sanções não deterão seus planos nucleares

O Irã não desistirá de seu direito àtecnologia nuclear mesmo com a ameaça de novas sanções contra opaís, disse o ministro das Relações Exteriores iraniano,Manouchehr Mottaki, em carta ao chanceler francês publicada nasegunda-feira por uma agência de notícias. "O Irã não vai deixar que seu direito à energia nuclearseja suprimido...Ferramentas como o Conselho de Segurança (daONU), sanções econômicas e outras ameaças não podem privarnossa nação e nosso governo de sua decisão", escreveu ele aBernard Kouchner, segundo carta publicada pela agência iranianaIsna. De acordo com ele, "sanções unilaterais" -- as quais aFrança defende que a União Européia (UE) adote contra o Irã --são ilegais e violam as regras da Organização das NaçõesUnidas. Potências ocidentais decidiram adiar mais penalidadescontra o Irã ao menos até novembro para ver se o país cooperacom a agência nuclear da ONU a fim de explicar seus objetivosatômicos. Além disso, elas aguardam um relatório da situaçãopreparado pelo chefe da política externa do bloco europeu,Javier Solana. O Ocidente acusa o Irã de buscar a fabricação de armasnucleares, mas Teerã afirma que só quer desenvolver atecnologia nuclear para fins pacíficos e geração deeletricidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.