Reuters
Reuters

Irã diz que pode suspender enriquecimento de urânio a 20%

Ahmadinejad afirma que suspensão pode ocorrer se Teerã receber combustível nuclear do exterior

Agência Estado,

16 de fevereiro de 2010 | 14h24

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta terça-feira, 16, que seu país pode suspender o enriquecimento de urânio a 20%. Ahmadinejad disse que isso pode ocorrer se Teerã receber combustível nuclear do exterior.

 

Veja também:

linkNetanyahu pede sanções 'paralisantes' contra o Irã

linkPresidente iraniano diz que reagiria a quaisquer novas sanções

O urânio enriquecido a 20% é usado em um reator de pesquisas. Vários países, entre eles Estados Unidos e Israel, temem que o Irã tenha também um programa nuclear secreto para produzir armas. O governo iraniano, porém, garante ter apenas fins pacíficos.

A produção de armas nucleares requer urânio enriquecido a níveis acima de 90%. Ahmadinejad chegou a dizer, na semana passada, que o país teria capacidade para enriquecer urânio a 80%, mas reafirmou o caráter pacífico do programa nuclear iraniano.

VEJA TAMBÉM:
Especial: O programa nuclear do Irã
Cronologia: O histórico de tensões e conflitos do país

Ahmadinejad afirmou também, nesta terça-feira, que seu país está instalando mais centrífugas avançadas em seu principal complexo de enriquecimento de urânio. O anúncio certamente gerará mais preocupação internacional sobre o programa nuclear iraniano.

França, EUA e Rússia enviaram uma carta à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) nesta terça-feira. No comunicado, as potências notam que o anúncio recente do Irã sobre enriquecer urânio a porcentagens maiores "gera preocupações sobre suas intenções nucleares". Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãnuclearurânio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.