Irã diz que pressões podem prejudicar negociações nucleares

O Irã advertiu as potências ocidentais no domingo que as pressões sobre Teerã poderiam prejudicar as negociações sobre seu programa nuclear, informou a televisão estatal.

REUTERS

13 Maio 2012 | 18h13

"A era de uma estratégia de pressão acabou. Quaisquer erros de cálculo estratégico vão colocar em risco o sucesso nas negociações de Bagdá", disse Saeed Jalili, o negociador-chefe do Irã, citado pela televisão estatal.

Jalili falava com o ex-primeiro ministro francês Michel Rocard, que visitou o Irã à frente das negociações em 23 de maio em Bagdá com os Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha.

Jalili pediu a autoridades ocidentais para evitar "comentários pouco construtivos" antes das negociações.

Catherine Ashton, representante de política externa da União Europeia, disse na sexta-feira esperar que as negociações sejam uma base para que o Irã finalmente abandone seu "programa de armas nucleares".

Países ocidentais suspeitam que o Irã esteja buscando desenvolver armas nucleares. Teerã diz que seu programa é puramente para fins pacíficos como a geração de energia.

O uso da expressão "programa de armas nucleares" por Ashton foi além da linguagem comumente usada por autoridades ocidentais, que geralmente descrevem os esforços do Irã como uma tentativa de avançar para uma capacidade de armas nucleares.

Em janeiro, o diretor da Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper, disse que o Irã estava mantendo aberta a opção de desenvolver armas nucleares, em parte através do desenvolvimento de várias capacidades nucleares. Mas ele disse que não sabia se o Irã acabaria decidindo construir armas nucleares.

As negociações sobre suposto programa do Irã e sobre o acesso aos seus sites foram retomadas na Turquia, em abril, após um intervalo de 15 meses.

(Texto de Firouz Sedarat)

Mais conteúdo sobre:
IRA NUCLEAR PRESSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.