Irã diz que próxima rodada de diálogo pode ser 'última chance' do Ocidente

Enviado à AIEA afirma que país não enviará combustível nuclear ao exterior se puder produzi-lo

Reuters

12 de janeiro de 2011 | 09h45

TEERÃ - As conversas entre o Irã e as potências mundiais referentes ao programa nuclear da República Islâmica. agendadas para a próxima semana na Turquia, podem ser "a última chance" dada a Teerã para o Ocidente, disse uma autoridade iraniana nesta quarta-feira, 12.

 

Veja também:

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

Segundo a agência oficial de notícias Irna, o embaixador do Irã para a Agência Internacional de Energia Nuclear, Ali Asghar Soltanieh, advertiu que uma vez que o Irã consiga produzir seu próprio combustível para um reator de pesquisas médicas, o país pode não retornar a qualquer negociação no futuro se a reunião em Istambul fracassar.

"Pode ser a última chance, porque ao instalar varas de combustível produzidos pelo Irã no centro do reator de pesquisa de Teerã, o Parlamento provavelmente não permitirá que o governo negocie ou envie urânio para fora do país, e a reunião em Istambul pode ser a última chance para o Ocidente para voltar às negociações", disse Soltanieh à mídia francesa, segundo a agência.

 

As potências ocidentais acusam o Irã de esconder, sob seu programa nuclear civil, outro de natureza clandestina e aplicações bélicas, cujo objetivo seria a aquisição de armas atômicas. Teerã nega tais alegações.

 

As tensões sobre o programa nuclear iraniano se acirraram no final do ano passado após o Irã rejeitar uma proposta de troca de urânio feita por EUA, Rússia e Reino Unido. Meses depois, o país começou a enriquecer urânio a 20%.

 

Um acordo mediado por Brasil e Turquia para troca de urânio chegou a ser assinado com o Irã em maio. O acordo, porém, foi rejeitado pelo Grupo de Viena - composto por Rússia, França, EUA e AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) - e o Conselho de Segurança da ONU optou por impor uma quarta rodada de sanções ao país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.