Irã diz ter capturado drone norte-americano em seu espaço aéreo

O Irã capturou uma aeronave não tripulada de inteligência dos EUA que estava sobrevoando seu espaço aéreo, informaram as Forças Armadas iranianas nesta terça-feira, no mais recente suposto caso de violação dos EUA ao território iraniano.

Reuters

04 de dezembro de 2012 | 08h03

O drone ScanEagle estava reunindo informações sobre as águas do Golfo Pérsico e invadiu o espaço aéreo iraniano quando foi capturado por uma unidade naval da Guarda Revolucionária Islâmica, segundo comunicado publicado no site da Guarda Revolucionária.

A guarda disse que o drone foi capturando em algum momento "nos últimos dias". Não ficou claro quando ele foi pego.

"Estes tipos de aeronaves são normalmente lançadas a partir de aviões grandes", afirmou o comandante naval da Guarda Revolucionária, Ali Fadavi, de acordo com a agência de notícias Fars.

Um porta-voz da Marinha norte-americana afirmou que os EUA estavam cientes das informações e as estavam avaliando.

Em novembro, os Estados Unidos disseram que aviões de guerra iranianos atiraram contra um drone norte-americano de vigilância que voava no espaço aéreo internacional.

O Irã disse que a aeronave havia entrado em seu espaço aéreo, e que iria responder "decisivamente" a qualquer intromissão estrangeira a seu espaço.

Também no mês passado, o embaixador do Irã na ONU, Mohammad Khazaee, escreveu para o secretário-geral Ban Ki-Moon para reclamar sobre as repetidas violações dos EUA ao espaço aéreo iraniano, descrevendo-as como "atos ilegais e provocativos".

Os EUA e o Irã estão envolvidos em uma contínua disputa por causa do programa nuclear do governo do Irã. Os EUA e seus aliados acreditam que Teerã está tentando desenvolver uma bomba atômica, enquanto o Irã diz que seu programa é puramente pacífico.

(Reportagem de Yeganeh Torbati e Daniel Fineren)

Mais conteúdo sobre:
IRACAPTURADRONEEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.