Irã diz ter matado 12 'terroristas' na fronteira com Iraque

O Irã afirmou que 12 "terroristas" equatro guardas de fronteira foram mortos em um combate ocorridona fronteira iraquiana, informou na quinta-feira uma agênciairaniana de notícias. A região do conflito é a mesma onde forças de segurançairanianas já haviam entrado em choque com guerrilheiros curdos. A agência de notícias Fars afirmou que o grupo armadopretendia realizar "ações terroristas" dentro do Irã. Areportagem não deixou claro quando ocorreu o enfrentamento enem forneceu detalhes sobre a identidade dos mortos. Meios de comunicação iranianos afirmaram no mês passado querebeldes curdos e três integrantes da Guarda Revolucionária doIrã foram mortos em combates ocorridos no noroeste do país,perto da fronteira com a Turquia. As forças iranianas entraram em choque por várias vezes, nafronteira iraquiana, com rebeldes do grupo Partido da VidaLivre do Curdistão (PJAK), um desmembramento do Partido dosTrabalhadores do Curdistão (PKK), que partiu para a luta armadaem 1984 a fim de criar um país curdo no sudeste da Turquia. "Alguns terroristas foram mortos em um combate com forçasde segurança e os demais escaparam para o outro lado dafronteira", afirmou Shahnam Rezai, uma autoridade da polícia daProvíncia do Azerbaijão Ocidental, segundo a Fars. "Quatro guardas de fronteira da cidade de Piranshar forammartirizados no embate e um ficou ferido", acrescentou Rezai. No oeste de seu território, o Irã compartilha fronteirascom a Turquia e o Iraque. E um general turco disse naquinta-feira que seu país cooperava com os iranianos por meiodo compartilhamento de informações e ataques coordenados a fimde enfrentar as guerrilhas do PKK no norte iraquiano. O general Ilker Basbug, segundo na cadeia de comando dasForças Armadas da Turquia, afirmou que os dois países nãohaviam realizado ações coordenadas nos "últimos dois meses maisou menos", mas que o fariam caso isso fosse necessário. Neste ano, os militares turcos atacaram por várias vezes asposições dos rebeldes do PKK nas montanhas do norte do Iraque,onde milhares deles estariam escondidos. Segundo analistas, o PJAK possui bases no norte do Iraque,de onde realiza ações contra o Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.