Irã diz ter respondido à agência sobre questão nuclear

O Irã disse ter dado à AgênciaInternacional de Energia Atômica (AIEA) "as informaçõesnecessárias" para esclarecer as ambiguidades sobre partesimportantes de seu programa nuclear, na rodada de reuniõesencerrada na quinta-feira. O chefe da delegação iraniana, Javad Vaeedi, afirmou queambas as partes manifestaram satisfação com a negociação quedurou quatro dias em Teerã, segundo a rádio pública do país. Vaeedi afirmou à agência de notícias Mehr que essa foi aúltima reunião a respeito de centrífugas nucleares antes doimportante relatório a ser apresentado em meados de novembropelo diretor da AIEA, Mohammed El Baradei. Grandes potências se reúnem na sexta-feira em Londres paradiscutir uma possível terceira rodada de sanções da ONU contrao Irã por causa da sua recusa em suspender o enriquecimento deurânio, processo que o Ocidente teme que esteja envolvido nodesenvolvimento clandestino de armas nucleares -- o que Teerãnega. Após passar anos boicotando o trabalho da agência, o Irãprometeu em agosto responder até o fim do ano a todas asdúvidas sobre aspectos outrora secretos de seu programaatômico, na esperança de assim evitar novas sanções da ONU. A AIEA, um órgão da ONU, não comenta se o Irã de fato vemrespondendo às dúvidas desde as reuniões de agosto. As reuniões desta semana trataram das centrífugas usadaspelo Irã para enriquecer urânio, o que pode gerar material parausinas nucleares civis ou, dependendo do grau de refino, paraarmas nucleares. O Irã usa as centrífugas P-1, da década de 1970, muitopropensas a quebras, mas pesquisa em locais vedados à AIEA ummodelo P-2, capaz de refinar urânio mais rápido e com menosenergia. "A delegação iraniana e a delegação da agência expressaramsatisfação sobre a tendência das conversas sobre as questões daP-1 e da P-2", disse Vaeedi à rádio pública, segundo a Mehr. "O chefe da delegação da agência [Olli Heinonen] e outrosespecialistas trouxeram todas as suas ambiguidades e questões,e o lado iraniano deu a informação necessária e as respostaspara eliminar as ambiguidades." A AIEA diz que as respostas dadas pelo Irã ajudarão aavaliar se a atual atividade nuclear do país é ou nãointeiramente pacifica. Entre os itens ainda a serem esclarecidos estão ospossíveis experimentos ligando o processamento de urânio aosprojetos de ogivas para mísseis. Os EUA dizem que o acordo Irã-AIEA não trata da exigênciaprincipal da ONU, a suspensão de urânio. (Por Zahra Hosseinian)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.