Irã e potências recebem esboço de acordo nuclear

Negociações com EUA, Rússia e França foram retomadas em Viena após paralisações e atrasos

REUTERS

21 de outubro de 2009 | 11h16

O órgão de fiscalização de energia atômica da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta quarta-feira, 21, que entregou ao Irã e às três potências mundiais que negociam com o país islâmico - EUA, Rússia e França - o esboço de um acordo que acalmaria as preocupações com o programa nuclear iraniano para ser aprovado até sexta-feira.

 

Veja também:

linkNegociações nucleares com Irã são retomadas em Viena

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências

O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, falou após a conclusão de dois dias e meio de difíceis negociações envolvendo as quatro nações em Viena.

 

Diplomatas disseram que a proposta de ElBaradei inclui o pedido das potências para que o Irã envie 75% de sua reserva de urânio enriquecido para o exterior antes do final do ano para que seja convertido em combustível e usado num reator em Teerã que produz isótopos médicos. Isso reduziria o risco citado pelo Ocidente de que o Irã, sob suspeita de esconder seu programa nuclear e sob restrições de inspeções da AIEA, refine o estoque de urânio enriquecido em taxas baixas para transformá-lo em urânio altamente enriquecido, que pode ser usado em bombas.

O chefe da delegação iraniana não disse se o Irã endossará o acordo proposto. "Circulou o esboço de um acordo que, na minha opinião, reflete uma abordagem equilibrada sobre como seguir adiante", disse ElBaradei a jornalistas, acrescentando que qualquer acordo será submetido ao conselho de 35 membros da AIEA para ratificação. A próxima reunião do conselho está marcada para novembro.

"Todos nesta negociação estavam tentando olhar para o futuro, não para o passado, e curar as feridas existentes por muitos anos... Este (acordo, se formalmente aprovado), abrirá espaços" para medidas mais amplas que resolverão a crise", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
IRANEGOCIACOESACABAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.