Irã está construindo bases em rota de comércio de petróleo

O Irã começou a construir uma linha de bases navais ao longo da costa sul até o estreito de Hormuz, na entrada do canal do Golfo, uma área estratégica para o comércio de petróleo, informou um comandante iraniano, segundo o jornal Tehran Times. O almirante Habibollah Sayyari disse que as bases estão sendo construídas na costa do mar de Omã, a partir de Pasa Bandar, na fronteira com o Paquistão, até Bandar Abbas, o maior porto iraniano no estreito de Hormuz, segundo publicou o jornal, escrito em inglês, na quinta-feira. Ele não disse quando a construção será concluída. Nesta semana, Sayyari inaugurou um porto naval em Jask, que também fica na costa do mar de Omã, segundo a mídia iraniana. "A nova missão da Marinha é construir uma linha impenetrável de defesa na entrada do mar de Omã", disse Sayyari, no sul do Irã, segundo o Tehran Times. "Se o inimigo enlouquecer, vamos afogá-lo no fundo do oceano índico e do mar de Omã antes que atinjam o estreito de Hormuz e a entrada do Golfo Pérsico". O Irã ameaçou fechar o estreito, caso os Estados Unidos o ataquem. O local é a rota marítima pela qual passam dois quintos do petróleo comercializado do mundo. Autoridades iranianas costumam dizer que atacá-los seria tolice da parte de Washington. Os Estados Unidos estão envolvidos em um imbróglio a respeito do programa nuclear iraniano. O Ocidente desconfia que o Irã tem o objetivo de produzir armas nucleares, o que o país nega. O governo norte-americano disse que quer resolver a questão de forma diplomática, mas não descarta a possibilidade de uma intervenção militar. Especialistas militares dizem que as Forças Armadas iranianas não têm condições de enfrentar a tecnologia dos norte-americanos, mas podem causar danos a rotas marítimas. (Por Edmund Blair)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.