Tobias Hase/Efe
Tobias Hase/Efe

Irã está otimista com possível troca de urânio, diz chanceler

Ministro iraniano, no entanto, diz que caberá a Teerã definir a quantidade de urânio enviado ao exterior

REUTERS

05 de fevereiro de 2010 | 21h28

O Irã está otimista com a possibilidade de chegar a um acordo com as potências mundiais para a troca de parte de seu urânio de baixo enriquecimento por combustível que pode ser usado em seu reator de medicina nuclear, afirmou nesta sexta-feira, 5, o ministro do Exterior, Manouchehr Mottaki.

 

Veja também:

linkIrã critica ameaças de sanções na ONU e faz novas exigências

linkConselho de Segurança deve se reunir para discutir sobre o Irã

"Eu pessoalmente acredito que criamos um terreno propício para essa troca em um futuro não muito distante", afirmou Mottaki durante uma conferência de segurança em Munique, na Alemanha.

Mas ele disse que caberia a Teerã decidir o volume da troca, com base em suas necessidades.

A troca de urânio foi previamente discutida no ano

VEJA TAMBÉM:
Especial: O programa nuclear do Irã
Cronologia: O histórico de tensões e conflitos do país
passado entre o Irã e as potências mundiais, que consideravam a troca um caminho para garantir que Teerã não enriqueça o urânio a um nível superior que seria potencialmente usado em uma bomba nuclear.

Mas a República Islâmica, que nega a intenção de produzir uma bomba, não havia respondido positivamente à proposta até esta semana.

Mottaki disse que discutiria a troca de urânio no sábado com o novo diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) em encontro paralelo à conferência de Munique.

(Reportagem de Mark Trevelyan e William Maclean)

Tudo o que sabemos sobre:
IRANUCLEAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.