Seth Wenig/AP
Seth Wenig/AP

Irã está pronto para se defender de ataque israelense, diz Ahmadinejad

Presidente iraniano também afirmou que Israel 'não tem raízes' na história do Oriente Médio

Reuters

24 de setembro de 2012 | 12h53

NOVA YORK - O Irã não leva a sério as ameaças israelenses de ataque, mas está preparado para se defender, disse nesta segunda-feira, 24,  o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, deu a entender que Israel poderia atacar instalações nucleares do Irã e criticou a posição do presidente dos EUA, Barack Obama, de usar sanções e a diplomacia por mais tempo para impedir o Irã de obter armas nucleares.

Veja também:

link Irã ameaça atacar Israel preventivamente

link Ban alerta Ahmadinejad sobre retórica inflamada na ONU

O Irã nega que esteja buscando produzir armas nucleares e diz que seu programa é pacífico, voltado para a geração de energia. "Fundamentalmente, nós não levamos a sério as ameaças dos sionistas...Nós temos todos os meios de defesa à nossa disposição, e estamos prontos para nos defender", disse Ahmadinejad a repórteres em Nova York, onde participará da Assembleia Geral da ONU.

"A questão nuclear não é um problema. Mas a abordagem dos Estados Unidos sobre o Irã é importante", disse Ahmadinejad. "Estamos prontos para o diálogo, essencial para a resolução dos problemas", mas sob condições que são baseadas em "justiça e respeito mútuo", acrescentou.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou para os perigos da retórica incendiária de Ahmadinejad quando ambos encontraram-se em Nova York, no domingo, antes da reunião anual dos líderes mundiais nesta semana.

"Sem raízes"

Ahmadinejad disse também que Israel "não tem raízes" na história do Oriente Médio e representa um incômodo para o Irã. Ele afirmou que o Irã existe há milhares de anos, mas Israel existe há apenas 60 ou 70 anos. Ele afirmou que, por uma certa "fase histórica", Israel representa um distúrbio para o Irã e "eles estão, portanto, eliminados."

"Eles (Israel) não têm raízes lá na história", disse Ahmadinejad em Nova York. "Eles nem sequer entram na equação para o Irã."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.