Irã iniciará novos projetos com mísseis a partir de fevereiro

Programa terá início durante a festa dos 'dez dias de luz', em comemoração à Revolução Islâmica de 1979

Efe,

26 de janeiro de 2010 | 10h08

O governo do Irã iniciará uma série de programas de mísseis balísticos e de modernização de seu armamento durante a festa dos "dez dias da luz", realizada a partir de 1º de fevereiro e que lembra a vitória da Revolução Islâmica que, em 1979, derrubou a monarquia.

 

Veja também:

especial O programa nuclear do Irã

especial O histórico de tensões e conflitos no país

 

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 26, em entrevista coletiva, pelo general

Massoud Jazayeri, comandante da Guarda Revolucionária, corpo de elite das forças de segurança iranianas.

 

"O Ministério da Defesa inaugurará vários projetos de mísseis e armas durante os "dez dias da luz", que marca a vitória da República Islâmica", revelou o oficial, sem oferecer mais detalhes.

 

O general Jazayeri se limitou a acrescentar que, durante o citado aniversário, serão colocados em órbita novos satélites e serão divulgados novos projetos aeroespaciais.

 

O Irã está submetido desde os anos 80 a um embargo de armamentos internacional, que, no entanto, não lhe impediu de desenvolver seu potencial bélico. Desde 1992, o país mantém em funcionamento um programa militar próprio que lhe permitiu adquirir mísseis de curto e médio alcance capazes de atingir Israel, a cerca de 2 mil quilômetros de distância.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãmísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.