Irã lança satélite; EUA manifestam preocupação

O Irã anunciou na terça-feira o lançamento do seu primeiro satélite nacional, levando Israel e as potências ocidentais a novamente manifestarem preocupação com o programa nuclear iraniano. O Irã disse que o lançamento do seu satélite de comunicações e pesquisa Omid (Esperança) foi um passo importante para o seu programa de tecnologia espacial, além de coincidir com o 30o aniversário da revolução que derrubou a monarquia pró-americana. A tecnologia balística de longo alcance usada para colocar o satélite em órbita pode ser usada também para transportar armas nucleares, embora o Irã garanta não ter a intenção de desenvolvê-las. "Cara nação iraniana, seus filhos colocaram o primeiro satélite nativo em órbita", disse o presidente Mahmoud Ahmadinejad em uma mensagem pela TV. O ministro da Defesa, Mostafa Mohammad Najjar, disse que o Omid já está orbitando a Terra. "Estabelecemos comunicações com ele e a informação necessária foi recebida", disse Najjar à agência de notícias Isna. Um analista político iraniano disse que o lançamento do satélite mostra ao mundo que o Irã é "muito poderoso e vocês precisam lidar conosco do jeito certo". Em Washington, Robert Gibbs, porta-voz da Casa Branca, disse: "Esforços para desenvolver a capacidade de transporte de mísseis, esforços para manter um programa nuclear ilícito, ou ameaças que o Irã faz para Israel e sua parceria do terror são (motivo) de aguda preocupação para esta administração." Gibbs repetiu as palavras usadas pelo presidente Barack Obama ao tomar posse em janeiro, ao dizer que os EUA usarão "todos os elementos do nosso poderio nacional para lidar com o Irã e ajudá-lo a ser um membro responsável da comunidade internacional". A secretária de Estado Hillary Clinton disse que os EUA devem demonstrar abertura para o Irã - ao contrário do governo Bush, que tentava isolar o país -, mas que responderá à altura se for necessário. "Estamos estendendo uma mão, mas o punho tem de se abrir", disse ela. O Irã há anos declara que seu programa nuclear é pacífico e autorizado pelos tratados internacionais. Autoridades de seis potências - EUA, Rússia, Grã-Bretanha França, China e Alemanha - se reúnem na quarta-feira para discutir a questão nuclear iraniana. É o primeiro encontro do grupo desde a posse de Obama. A TV estatal iraniana exibiu imagens de um foguete decolando de uma plataforma e deixando um rastro luminoso no céu. "Com a ajuda de Deus e o desejo de justiça e paz, a presença oficial da República Islâmica foi registrada no espaço", disse Ahmadinejad. (Reportagem adicional de Edmund Blair, Zahra Hosseinian e Hashem Kalantari em Teerã; Noah Barkin em Berlin; Daniel Wallis em Addis Ababa; Dan Williams em Jerusalém; Randall Mikkelsen, Sue Pleming e Andrew Gray em Washington)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.