Sultanal-Hasani/AP
Sultanal-Hasani/AP

Irã liberta viajante americana

Sarah Shourd havia sido presa em julho de 2009 junto de outros dois companheiros

estadão.com.br

14 de setembro de 2010 | 09h00

TEERÃ - As autoridades iranianas libertaram nesta terça-feira, 14, a americana Sarah Shourd, que havia sido presa em julho de 2009 junto de outros dois viajantes por cruzar acidentalmente a fronteira do Iraque com o Irã.

 

Veja também:

linkEUA desafiam Ahmadinejad a libertar outros dois presos

linkObama elogia libertação de americana

linkSarah agradece a Ahmadinejad

 

O advogado de Sarah, Masoud Shafiei, confirmou a libertação. "Estou dentro da prisão de Evin, assinando os papeis. Ela foi libertada e está indo para a embaixada suíça", disse ao canal Press TV.

 

A americana já deixou o Irã e chegou a Omã, onde se reuniu com familiares.

 

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, havia prometido pessoalmente a libertação de Sarah como um sinal de compaixão, conforme preveem os costumes do final do mês sagrado do Ramadã. O Judiciário do Irã, porém, revogou a decisão e estabeleceu suas próprias condições para a soltura, com o pagamento de uma fiança no valor de US$ 500 mil.

 

De acordo com a promotoria iraniana, a quantia foi paga. O departamento de Estado americano nega que Washington tenha feito o pagamento.

 

Shafiei havia dito que tudo estava pronto para a libertação da americana, mas que antes o pagamento da fiança deveria ser efetuado. A família de Sarah pediu que a medida fosse suspensa, pois não tinha dinheiro para pagar a quantia. O governo dos EUA anunciou posteriormente que não assumiria os custos da libertação da americana.

 

O Irã acusa o grupo de espionagem - o que pode ser punido com a morte no país persa, mas os EUA dizem que tal alegação não tem fundamento.

 

Com AP e Reuters e Efe

 

Atualizada às 17h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.