Irã minimiza incidente com navios americanos no Golfo

Segundo Teerã, incidente foi algo comum, resolvido quando os dois lados identificaram um ao outro

REUTERS

07 de janeiro de 2008 | 15h52

O Irã confirmou nesta segunda-feira, 7, um "incidente" entre navios iranianos e norte-americanos no golfo Pérsico, mas não deu detalhes, informou uma agência de notícias do Irã após Washington ter dito que embarcações iranianas ameaçaram navios dos EUA no Estreito de Ormuz.   Veja Também: Pentágono considera incidente sério     O Pentágono disse que cinco embarcações iranianas fizeram manobras agressivas e mostraram um comportamento hostil contra três navios da Marinha norte-americana, na madrugada de domingo. O incidente aconteceu na estreita entrada do Golfo Pérsico, o Estrito de Ormuz, uma importante rota para o escoamento do petróleo produzido na região.   De acordo com o Pentágono, o incidente foi grave. A secretaria de Defesa norte-americana descreveu as ações iranianas como "imprudentes e potencialmente hostis" e disse que o governo do Irã precisa dar uma explicação.   Mas o Irã minimizou o incidente, afirmando que não foi nada anormal. O porta-voz do Ministério do Exterior, Mohammad Ali Hossein, disse que, como em outros casos, este "incidente" foi resolvido quando os dois lados se identificaram um ao outro.   "O exemplo que aconteceu no sábado foi similar a casos anteriores, e é algo comum e natural", disse Hosseine à agência de notícias oficial do Irã, Irna.   "Essa é uma questão normal que acontece dos dois lados de vez em quando, e após a identificação de ambos os lados, a questão foi resolvida", acrescentou o porta-voz, sem dar detalhes.   Pentágono   De acordo com um porta-voz do Pentágono, as embarcações iranianas ameaçaram os três navios americanos no estreito de Ormuz.   Segundo Bryan Whitman, as ações do Irã foram "descuidadas, negligentes e potencialmente hostis".   Segundo a descrição de Whitman, as lanchas rápidas, que pertenceriam à Guarda Revolucionária iraniana, chegaram a apenas 200 metros dos navios americanos. "Estamos indo em direção a vocês. Vocês explodirão em alguns minutos", teriam dito os iranianos em uma mensagem de rádio.   Segundo o porta-voz do Pentágono, os navios americanos estavam prestes a disparar quando os iranianos recuaram.   Ainda de acordo com Whitman, o incidente, que durou apenas 20 minutos, teria acontecido em águas internacionais.   A Casa Branca também se manifestou sobre o assunto, alertando o Irã para que não realize ações desta natureza no futuro.   "Pedimos aos iranianos que se abstenham de tais ações desafiadoras, que poderiam levar a um incidente perigoso no futuro", afirmou o porta-voz da Casa Branca Gordon Johndroe.   Estreito estratégico   Localizado no extremo sul do Irã, o Estreito de Ormuz é uma rota estratégica para o escoamento do petróleo produzido nos países do Golfo Pérsico. No início do ano, militares da marinha britânica foram presos por membros da Guarda Revolucionária iraniana quando navegavam em águas do golfo. O episódio acirrou as tensões entre o Irã e seus oponentes ocidentais, mas terminou sem grandes contratempos depois que o Irã soltou os britânicos.   Durante o episódio, ocorrido às 4 horas de domingo (horário local), os marinheiros americanos chegaram a assumir posição de combate.   O incidente acontece dias antes de uma visita do presidente George W. Bush ao Oriente Médio. O que chamou a atenção de alguns observadores internacionais é que as tensões entre os Estados Unidos e o Irã diminuíram nas últimas semanas, depois que Washington admitiu em um relatório de Inteligência que o Irã congelou seu programa para a construção de armas nucleares em 2003.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãEstados UnidosGolfo Pérsico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.