Irã ordena fechamento de revista reformista, diz agência

O Irã fechou uma revista reformista em mais uma medida de repressão contra publicações pró-reforma, pouco mais de ano após a polêmica eleição presidencial, informou a agência de notícias iraniana Isna na segunda-feira.

REUTERS

22 de novembro de 2010 | 16h51

"Baseado na decisão do conselho fiscalizador da imprensa, a Chelcheragh foi fechada por publicar artigos contraditórios à moral pública", informou a Isna.

A Chelcheragh, revista popular entre jovens por seus artigos sobre cultura, arte, sátira e desenhos, já havia recebido duas advertências do governo iraniano, de acordo com a Isna.

Perguntado pela Reuters o motivo do fechamento da revista, um funcionário disse, sob condição de anonimato: "Não estamos na posição de falar".

O fechamento da Chelcheragh ocorre dois meses depois de o governo iraniano ter fechado dois jornais por insulto a personalidades políticas e religiosas.

O governo fechou várias publicações desde a polêmica eleição presidencial de junho de 2009, que deu início à pior crise interna em três décadas.

A oposição diz que o pleito foi fraudado para garantir a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, mas as autoridades negam as acusações.

Milhares de pessoas, incluindo importantes líderes reformistas, foram detidos após a eleição, acusados de incitar a violência. A maioria deles já foi libertada, porém mais de 80 pessoas foram condenadas a 15 anos de prisão e cinco foram sentenciadas à morte.

No mês passado, autoridades iranianas disseram que ordenariam o fechamento de veículos que publicassem notícias da oposição.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAFECHAREVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.