Irã pede desarmamento nuclear de Israel e do resto do mundo

Parlamentar reiterou que 'República Islâmica' continuará com programa nuclear pacífico

Efe

29 de março de 2010 | 14h43

BANGCOC - O Irã exigiu o desmantelamento do arsenal nuclear de Israel e do resto do mundo e defendeu o direito ao enriquecimento de urânio para usar a energia atômica com fins civis e pacíficos, segundo o discurso de um parlamentar iraniano.

 

"O Irã reivindica o desarmamento nuclear no mundo, em particular no Oriente Médio, e a eliminação do arsenal nuclear de Israel", declarou o parlamentar iraniano Mohamed Hassan Aboutorabifard na Assembleia da União Interparlamentar, realizada em Bangcoc.

 

"A República Islâmica do Irã continuará com suas atividades nucleares pacíficas", ressaltou o deputado. Segundo ele, o país cumpre com as cláusulas do Tratado de não-proliferação.

VEJA TAMBÉM:
Especial: O programa nuclear do Irã
Cronologia: O histórico de tensões e conflitos do país

 

As potências ocidentais defendem a imposição de sanções ao Irã pela falta de colaboração e transparência com as investigações da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) a respeito do programa nuclear do país persa. Os EUA e as potências europeias acusam o governo de manter o enriquecimento de urânio para a fabricação de bombas atômicas, mas Teerã nega e alega que o programa tem fins pacíficos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Irãurânioprograma nuclearAIEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.