Vahid Salemi/AP
Vahid Salemi/AP

Irã pode transferir instalação nuclear, diz comandante iraniano

Israel e os Estados Unidos disseram não ter descartado a possibilidade de uma intervenção militar

REUTERS

14 de dezembro de 2011 | 09h06

TEERÃ - O Irã poderá transferir suas usinas de enriquecimento de urânio para locais mais seguros se for necessário, disse um comandante da Guarda Revolucionária, segundo a agência semioficial de notícias Mehr nesta quarta-feira, 14.

 

especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

tabela HOTSITE: Irã nuclear

A controvérsia sobre o programa de enriquecimento de urânio da República Islâmica levou à imposição de sanções econômicas cada vez mais severas por parte das potências ocidentais. Israel e os Estados Unidos disseram não ter descartado a possibilidade de uma intervenção militar se a diplomacia fracassar na tentativa de persuadir o Irã a suspender sua polêmica atividade de desenvolvimento nuclear.

"Se as condições exigirem, iremos transferir nossos centros de enriquecimento de urânio para locais mais seguros", disse o brigadeiro Gholamreza Jalali, segundo a agência Mehr.

As potências do Ocidente suspeitam que o Irã esteja buscando a capacitação para a produção de armas nucleares. O Irã rejeita essa alegação, afirmando que o enriquecimento de urânio tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia e usos na medicina.

Israel, que se acredita ser o único país no Oriente Médio a possuir armas nucleares, alega que se o Irã tiver a mesma capacidade, iria ameaçar a existência do Estado judaico.

Um relatório divulgado pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU em novembro indicou que o Irã vem desenvolvendo as etapas científicas necessárias para a construção de uma bomba atômica desde 2003 ou até antes disso.

Tudo o que sabemos sobre:
IRANUCLEAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.