Irã prende ao menos 10 personalidades da oposição

O governo do Irã prendeu ao menos 10 figuras de liderança da oposição na segunda-feira, um dia depois de oito pessoas morrerem em protestos contra o governo iniciados durante um festival religioso dos muçulmanos xiitas, informou um site da oposição.

PARISA HAFEZI E FREDRIK DAHL, REUTERS

28 de dezembro de 2009 | 14h16

O site Norooz disse que três assessores do líder de oposição Mirhossein Mousavi foram detidos, junto com sete políticos pró-reforma.

O site da oposição Jaras afirmou que a polícia disparou gás lacrimogêneo na segunda-feira para dispersar os simpatizantes de Mousavi reunidos para manifestar as condolências pela morte do sobrinho dele, entre os mortos durante os protestos de domingo.

O Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã disse que oito pessoas morreram no Irã. O Ministério da Saúde afirmou que mais de 60 pessoas ficaram feridas em Teerã.

As mortes e o tamanho dos confrontos podem ser um sinal de uma nova fase na qual as forças de segurança leais ao líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, tentam pôr fim ao movimento reformista.

Não havia notícias sobre protestos na segunda-feira, depois que sites de oposição afirmaram que dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas nas cidades de várias regiões do Irã durante o festival da Ashura, no domingo.

As notícias não podem ser verificadas de uma forma independente porque a mídia estrangeira está proibida de cobrir diretamente os protestos. O sistema de mensagens de texto dos celulares também não estava funcionando em Teerã na segunda-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAPRISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.