Irã prende líder do grupo rebelde sunita Jundollah

Grupo é responsável por diversos ataques contra a guarda Revolucionária do país

estadao.com.br,

23 de fevereiro de 2010 | 08h22

Autoridades iranianas disseram ter prendido nesta terça-feira, 23, o líder do grupo sunita Jundollah (Soldados de Deus), culpado por vários ataques dentro do país, inclusive um que deixou vários membros da Guarda Revolucionária mortos, segundo a mídia estatal, citada pela agência de notícias CNN.

 

Abdolmalek Rigi, líder do grupo sunita, foi detido na região leste do país enquanto viajava dos Emirados Árabes para Quirguistão, segundo o canal Press TV.

 

Teerã acusa o Jundollah de realizar ataques fatais, sequestros e assassinatos na província do Sistão-Baluchistão, no sudeste iraniano, região fronteiriça com o Paquistão. O governo acusa o grupo de tentar desestabilizar o Irã com o apoio do Ocidente.

 

O Jundollah diz não ter objetivos separatistas, mas quer que o país, predominantemente xiita, para de perseguir os sunitas que vivem na província, situada a 1,100 quilômetros a sudeste de Teerã.

 

Segundo o governo, o Jundollah foi o responsável por uma ataque suicida no Sistão-Baluchistão que deixou mais de 40 mortos em outubro, inclusive membros da Guarda Revolucionária, uma força especial iraniana.

 

Os sunitas também são culpados por uma ataque a uma mesquita em maior que matou mais de uma dezena de devotos e feriu outros 55. Em 2007, o grupo realizou um atentado contra um ônibus militar na capital da província que deixou 11 membros da Guarda Revolucionária mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.