Irã promete nunca abandonar atividades nucleares

No dia em que inspetores da AIEA visitam usinas, país garante que seu programa tem apenas fins energéticos

REUTERS

26 Julho 2007 | 01h38

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse na quarta-feira, 25, que o Irã nunca irá ceder à pressão internacional para suspender suas atividades de enriquecimento de urânio. "O Irã nunca vai abandonar seu trabalho pacífico", disse ele à TV pública. "Nosso trabalho nuclear é legal, e por que devemos pará-lo?" O Irã garante que seu programa nuclear serve apenas para a geração de energia, de modo que o país possa exportar mais petróleo - e não para produzir bombas, como acusa o Ocidente. A ONU já impôs dois pacotes de sanções ao Irã devido à recusa do país em suspender o enriquecimento. Ahmadinejad afirmou que as resoluções da ONU não podem impedir a República Islâmica de obter tecnologia nuclear. "Digamos que eles emitam a resolução 300a. Que irá acontecer? Deve-se lembrar que o Irã está obtendo tecnologia nuclear. Eles têm de aceitar isso afinal de contas." Numa tentativa de evitar sanções mais duras, Teerã aceitou ampliar sua cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) para esclarecer o escopo da sua atividade nuclear. Inspetores da AIEA chegam na quinta-feira ao Irã para visitar instalações nucleares do país, segundo a agência de notícias Fars.

Mais conteúdo sobre:
Irã Nuclear AIEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.