Irã reduz estoque de material nuclear, diz relatório da AIEA

O Irã reduziu drasticamente seu estoque de material nuclear mais sensível ao implementar um acordo interino com potências mundiais e começou também a cooperar em uma investigação da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre pesquisa de bomba atômica, que estava estancada havia anos, afirmou nesta sexta-feira a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) na área nuclear.

Reuters

23 Maio 2014 | 13h38

As conclusões, inseridas em um relatório trimestral da AIEA, provavelmente serão bem recebidas pelas seis potências que estão tentando negociar um acordo de longo prazo com o Irã para encerrar uma disputa de uma década sobre o programa nuclear do país.

O Irã nega as acusações de países ocidentais de que esteja tentando desenvolver a capacidade de construir armas nucleares.

A atualização mensal do relatório pela AIEA, que tem papel crucial na verificação do cumprimento pelo Irã de sua parte no acordo firmado em novembro, deixou claro que até o momento o país tem posto em prática as medidas acordadas para limitar seu programa nuclear.

Como resultado, o Irã está gradualmente ganhando acesso a alguns dos seus recursos no exterior que estavam bloqueados, como parte do acordo interino firmado com os Estados Unidos, Rússia, França, Alemanha, Grã-Bretanha e China, em novembro.

O relatório da AIEA mostrou que o Irã, desde janeiro, agiu para reduzir seu estoque de gás de urânio altamente enriquecido - uma etapa técnica que está bem próxima do material propício para armas - em mais de 80 por cento.

(Reportagem de Fredrik Dahl)

Mais conteúdo sobre:
IRA NUCLEAR AIEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.