Irá reduz quantidade de gasolina subsidiada

O Irã reduziu a quantidade de gasolina subsidiada que os motoristas podem comprar mensalmente, disse uma autoridade neste sábado, em um primeiro passo para eliminar os subsídios governamentais.

REUTERS

18 de dezembro de 2010 | 12h37

Iranianos esperam um forte aumento no preço da gasolina com o início da redução dos 100 bilhões de dólares gastos pelo governo anualmente para baixar o preço de produtos essenciais, como combustíveis e alimentos.

Em meio a temores da reação hostil dos iranianos, os subsídios à gasolina, que permitem que os motoristas abasteçam por apenas 10 centavos de dólar por litro, não haviam sido atingidos e a medida anunciada no sábado foi menos rígida do que o esperado.

Iranianos protestaram quando o governo iniciou a redução dos subsídios à gasolina, em 2007, e alguns analistas afirmam que um forte aumento nos preços poderia dar novo fôlego a protestos, iniciados após a polêmica reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, no ano passado.

Há anos políticos iranianos discutem reduzir os subsídios para conter o consumo exagerado de recursos valiosos mas Ahmadinejad finalmente implementou a medida em um momento em que o Irã se encontra pressionado pelas sanções impostas devido ao seu programa nuclear.

"O apoio do governo para veículos irá diminuir em 15 por cento no (mês do) Dey", disse Mohammad Royanian, chefe do escritório da gerência de Transporte e Combustível do Irã, segundo a emissora estatal Irib.

O mês iraniano do Dey tem início na quarta-feira.

(Reportagem de Robin Pomeroy e Mitra Amiri)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAPETROLEO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.