Irã reitera que fim do enriquecimento está fora da negociação

País é acusado de esconder, sob seu programa nuclear civil, projeto paralelo para obter armas atômicas

Efe

10 de maio de 2009 | 12h44

O presidente da Comissão de Segurança Nacional e Assuntos Exteriores do Parlamento iraniano, Alaeddin Boroujerdi, advertiu novamente neste domingo, 10, os Estados Unidos e a União Europeia (UE) de que não há a opção de negociar a suspensão do enriquecimento de urânio.

 

Em declarações publicadas pela agência Isna, o deputado ressaltou também que, para progredir no diálogo, os Estados Unidos "devem enterrar definitivamente" a política de gestos de mão estendida e ameaças adotada "pela Administração anterior".

 

"Estes países devem estar conscientes de que o tempo de falar sobre a suspensão do enriquecimento de urânio passou", disse Boroujerdi, em referência à nova proposta de diálogo com o grupo formado pelos membros permanentes do Conselho de Segurança mais a Alemanha.

 

Neste sentido, o deputado insistiu em que o Irã espera que o grupo "não perca esta oportunidade histórica".

 

A comunidade internacional, com Estados Unidos, Israel e União Europeia à frente, acusa o regime iraniano de esconder, sob seu programa nuclear civil, um projeto paralelo para obter um arsenal de armas atômicas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.