Irã responde a potências, mas não fala em parar enriquecimento

Uma carta do Irã às potências mundiaisnão menciona a possibilidade de suspensão das atividadesnucleares do país, disse uma autoridade iraniana naterça-feira. A resposta iraniana mantém a perspectiva de novassanções da ONU. Seis potências mundiais haviam oferecido uma trégua nassanções em troca da suspensão do enriquecimento de urânio.Posteriormente, seriam discutidos benefícios políticos eeconômicos para o Irã, que rejeita as suspeitas ocidentais deque estaria desenvolvendo armas atômicas. Uma fonte da União Européia disse que a carta ainda não foirecebida. "A carta entregue não é uma resposta ao pacote oferecido(pelas potências mundiais) ... A carta não menciona a questãode congelar o trabalho nuclear para impedir que se estabeleçamnovas sanções, disse essa fonte, pedindo anonimato. De acordo com o funcionário, a paralisação tampouco foicitada no telefonema de segunda-feira entre o negociador SaeedJalili e o chefe da diplomacia da União Européia, JavierSolana, que representa as seis potências mundiais. "Durante a ligação, Jalili manifestou sua disposição eminiciar negociações formais (sobre os incentivos)", acrescentoua fonte. O enriquecimento de urânio pode refinar material nuclearpara uso em usinas nucleares civis, o que Teerã diz ser o caso,ou então para armas nucleares, o que o país nega. As seis potências envolvidas no processo são Grã-Bretanha,França, Alemanha, China, Rússia e Estados Unidos. (Reportagem de Parisa Hafezi)

REUTERS

05 de agosto de 2008 | 10h36

Tudo o que sabemos sobre:
IRACARTARESPOSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.