Irã testa novo míssil perto do Iraque, diz mídia estatal

Simulação acontece após Teerã ter avisado EUA que iria responder a qualquer violação do espaço aéreo

Reuters

11 de novembro de 2008 | 15h06

O Irã testou um novo tipo de míssil durante uma simulação de guerra perto da fronteira com o Iraque, informou a televisão estatal nesta terça- feira, 11, depois de Teerã ter avisado aos Estados Unidos que iria responder a qualquer violação do espaço aéreo iraniano. A Press TV, emissora oficial falada em inglês, disse que o míssil chamado Samen, fabricado no Irã, foi testado com sucesso na segunda-feira pelos Guardas Revolucionários na cidade fronteiriça de Marivan. Eles também testaram a artilharia e lançadores de foguetes, segundo o site da Press TV.   Veja também: Irã critica declaração de Obama sobre programa nuclear   As Forças Armadas iranianas têm empreendido várias manobras nos últimos meses, devido a especulações de possíveis ataques norte-americanos ou israelenses na República Islâmica por causa de seu polêmico programa nuclear. Em julho, o Irã testou nove mísseis avançados, incluindo um que poderia atingir Israel e as bases norte-americanas no Oriente Médio. O teste apenas aumentou as tensões entre os países em questão. O Exército iraniano disse na quarta-feira passada que helicópteros norte-americanos foram vistos sobrevoando áreas próximas à fronteira com o Irã e alertou que qualquer violação será respondida. Analistas consideraram que a declaração foi muito mais direcionada ao presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, do que ao Exército norte-americano no Iraque.   A declaração do dia 5 de novembro aconteceu depois de uma operação das forças dos Estados Unidos na Síria, no mês anterior. A ação foi condenada tanto por Damasco quanto pelo Irã. Os Estados Unidos e seus aliados ocidentais suspeitam que o programa nuclear iraniano tenha o objetivo de desenvolver uma bomba atômica, acusação que Teerã nega. Obama, assim como o atual presidente dos EUA, George W. Bush, não descarta uma ação militar no Irã, embora tenha criticado o governo atual por não tentar ser mais diplomático em suas relações com o Irã. O Irã disse que responderá a quaisquer ataques em seu território, ameaçando interesses norte-americanos e um dos principais aliados de Washington, Israel. Teerã também ameaçou fechar o Estreito de Ormuz, rota vital dos suprimentos mundiais de petróleo.  

Tudo o que sabemos sobre:
Irãmíssil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.