Irã vai construir novos reatores de pesquisas, diz agência

Para enriquecer novas instalações, país 'terá que continuar a enriquecer urânio a 20%'

Reuters

11 de abril de 2011 | 21h30

TEERÃ - O Irã pretende construir "quatro ou cinco" novos reatores de pesquisas nucleares, e manterá suas atividades de enriquecimento de urânio para alimentar essas novas instalações, disse uma autoridade nuclear do país na segunda-feira, 11, a despeito da pressão ocidental contra o programa atômico iraniano.

 

Veja também:

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

 

O diretor da Organização de Energia Atômica do Irã, Fereydoon Abbasi, disse que seu país vai construir os novos reatores "nos próximos anos" com a finalidade de produzir radioisótopos médicos, relatou a agência estudantil de notícias Isna. "Para fornecer combustível a esses reatores, precisamos continuar com o enriquecimento de urânio a 20%", disse ele à agência.

Essas declarações devem agravar os temores ocidentais de que o Irã está enriquecendo urânio para eventualmente desenvolver armas atômicas. Teerã diz que seu programa nuclear é exclusivamente pacífico, e qualifica de ilegais as sanções internacionais impostas nos últimos anos contra suas atividades nucleares.

 

Em junho do ano passado, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas aprovou uma quatra rodada de sanções sobre o Irã devido à recusa do país persa em colaborar com as investigações sobre seu programa nuclear. As autoridades iranianas divergem sobre o efeito das medidas sobre os projetos, colocando em dúvida a eficácia das resoluções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.