Irã vai continuar atividades nucleares, diz Khamenei

Líder supremo iraniano faz pronunciamento na TV estatal afirmando que país não quer armas atômicas

REUTERS

03 de junho de 2008 | 07h36

O Irã vai continuar com seu programa nuclear, disse nesta terça-feira, 3, o líder supremo aiatolá Ali Khamenei, deixando claro que a República Islâmica não irá se curvar à pressão do Ocidente e suspender o trabalho atômico.   "O Irã não quer produzir armas nucleares. Seu objetivo é usar a energia nuclear de forma pacífica... Seguiremos este caminho e... Vamos alcançá-lo", disse Khamenei em um discurso transmitido ao vivo pela televisão estatal. Potências mundiais prepararam um grande pacote de incentivos comerciais e outras concessões ao Irã, caso o país suspenda suas atividades nucleares, o que Teerã tem se recusado veementemente a fazer. O chefe da política externa da União Européia, Javier Solana, deve viajar a Teerã em breve para oferecer o pacote. Os Estados Unidos acusam o Irã de tentar produzir bombas atômicas. O Irã nega, mas sua recusa em suspender as atividades atômicas já levou a três rodadas de sanções da Organização das Nações Unidas desde 2006. As declarações de Khamenei vêm uma semana depois do órgão de inspeção nuclear da ONU ter dito que a pesquisa iraniana de ogivas nucleares era motivo de sérias preocupações e que o país deveria fornecer mais informações sobre os trabalhos com mísseis.

Mais conteúdo sobre:
IRANUCLEARAIATOLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.