Irã vai ter segundo turno de eleições parlamentares

O Irã vai realizar um segundo turno nas eleições para 65 cadeiras no Parlamento, informou a mídia estatal nesta segunda-feira, depois que partidários do líder supremo do país obtiveram maioria dominante em detrimento do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

REUTERS

05 de março de 2012 | 13h48

A derrota generalizada dos aliados de Ahmadinejad na assembleia de 290 lugares deverá reduzir a projeção do presidente no restante de seu segundo e último mandato e aumentar a influência do líder supremo Aiatolá Ali Khamenei nas eleições presidenciais de 2013.

Khamenei endossou rapidamente a reeleição de Ahmadinejad em 2009, rejeitando as alegações da oposição de fraude generalizada que levaram a oito meses de agitação, reprimida de forma sangrenta pelas forças de segurança.

Mas os dois líderes romperam depois de o presidente ter tentado minar o papel de liderança política do clero na República Islâmica, de acordo com críticos de Ahmadinejad.

Com todas as urnas contabilizadas, partidários de Khamenei deveriam ocupar mais de três quartos das 290 cadeiras no Majlis (Parlamento), segundo uma lista publicada pelo Ministério do Interior no domingo.

Mas a televisão estatal informou que 130 candidatos devem competir em segundo turno no próximo mês para 65 lugares em 33 distritos eleitorais.

(Por Zahra Hosseinian)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAELEICOESSEGUNDOTURNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.