Iraque bloqueia a capital Bagdá antes de cúpula da Liga Árabe

O governo iraquiano bloqueou a capital Bagdá antes da cúpula da Liga Árabe nesta semana criando um labirinto de barreiras de segurança e bloqueios em estradas com o objetivo de proteger a cidade contra ataques de insurgentes.

SERENA CHAUDHRY, REUTERS

25 Março 2012 | 14h15

O encontro de três dias é o primeiro do tipo a ser realizado no Iraque em mais de duas décadas, e uma cúpula bem sucedida permitiria que o primeiro ministro Nuri al-Maliki, xiita, mostrasse que o país está deixando para trás anos de violência e revolta após as últimas tropas norte-americanas deixarem o país.

"A nossa falta de capacidade em inteligência não significa que não podemos encontrar explosivos porque não temos os aparatos", disse o membro do Comitê de segurança parlamentar, Hakim al-Zamili.

"Nós temos que contar com métodos antiquados, como bloqueios nas ruas. Até agora tem sido um sucesso, mesmo com o impacto sobre os cidadãos."

Apesar da operação de segurança, tanto Bagdá quanto outras cidades foram alvo de mais de 30 bombas na última terça-feira, o que matou ao menos 52 pessoas.

Aquele foi o dia mais sangrento no Iraque em quase um mês, e a escala das explosões coordenadas mostrou a frágil segurança do país, além da aparente determinação dos insurgentes em mostrar que o governo de Maliki não consegue manter o país seguro para a cúpula desta semana.

O braço iraquiano da Al Qaeda reivindicou a responsabilidade pelos ataques. O grupo ainda controla ruas em outros lugares do país.

(Com reportagem adicional de Raheem Salman e Mohammed Ameer)

Mais conteúdo sobre:
ORMED IRAQUE CUPULA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.