Iraque cogita comprar armas de Brasil e mais 6 países

Medida pretende compensar a retirada do Exército americano do país, prevista para o fim de 2011

Efe,

15 de abril de 2009 | 14h12

O Iraque planeja comprar armamentos do Brasil e de mais seis países para compensar a retirada do Exército americano, cujas tropas devem voltar aos Estados Unidos até o fim de 2011.

 

Em declarações ao jornal Al-Sabah, um membro da comissão de Defesa e Segurança do Parlamento iraquiano disse que o objetivo da medida é "elevar a capacidade defensiva das Forças Armadas e das forças de segurança".

 

Segundo o deputado Hassan Dikan, além do Brasil, EUA, Rússia, França, Itália, Coreia do Sul e Sérvia deverão vender armas ao Iraque. Porém, não estão descartados acordos de compra com outros países. Nas declarações ao Al-Sabah, o parlamentar não deu detalhes do tipo de armamento que o Iraque vai adquirir para enfrentar a nova etapa na área de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.