Iraque diz que Turquia está bombardeando norte do país

Ancara teria ordenado ataque contra guerrilheiros do PKK no território iraquiano; não há vítimas

Associated Press,

18 Julho 2007 | 16h53

Um porta-voz do governo iraquiano disse nesta quarta-feira, 18, que a Turquia usou artilharia e aviões militares para bombardear áreas no norte do Iraque. Ele exortou a Turquia a suspender as operações militares e a dialogar.   Segundo o porta-voz, Ali al-Dabbagh, os ataques turcos atingiram áreas da província iraquiana de Dahuk, 430 quilômetros a noroeste de Bagdá.   "O governo iraquiano lamenta as operações militares de artilharia e aviões de guerra da Turquia contra cidades e aldeias da fronteira. O governo iraquiano pede a cessação dessas operações e o recurso ao diálogo", disse o porta-voz.   O coronel do Exército iraquiano Hussein Kamal disse que a Turquia disparou cerca de 250 ogivas contra território do Iraque e que não há informes de vítimas.   O bombardeio aconteceu em meio a uma escalada no conflito entre o governo da Turquia e os guerrilheiros do Partido dos trabalhadores do Curdistão (PKK), que há décadas luta por um Estado curdo independente nas regiões em que essa etnia é majoritária (leste da Síria e da Turquia, norte do Iraque e leste do Irã).   Na manhã desta quarta-feira, guerrilheiros do PKK atacaram um veículo do Exército da Turquia perto da aldeia de Cukurca, na província de Hakkari, do lado turco da fronteira, matando dois soldados e ferindo outros seis, segundo a agência turca Anatolia. Somente neste ano, os guerrilheiros mataram cerca de 70 soldados turcos; o PKK teria perdido 110 homens nesse período.   Na semana passada, o ministro das Relações Exteriores do Iraque, Hoshyar Zebari, denunciou que a Turquia havia concentrado 140 mil soldados na fronteira, em preparação para uma ofensiva contra o PKK em território iraquiano. O governo dos EUA contestou esse número.   A escalada traz novos problemas para Washington, já que os EUA têm a Turquia como aliada e os governos do Iraque e do Curdistão iraquiano como aliados/subordinados; e embora os EUA qualifiquem o PKK como "organização terrorista", Washington tem armado os guerrilheiros do grupo que atuam contra o Irã a partir do leste do Iraque.   O governo turco não se pronunciou até o momento.

Mais conteúdo sobre:
Iraque Turquia PKK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.