Iraque enfrenta aumento da violência em junho

Junho foi um dos meses com mais violência no Iraque desde que as tropas dos Estados Unidos deixaram o país no fim do ano passado, com ao menos 237 mortos e 603 feridos, a maioria em ataques a bombas, segundo levantamento da Reuters no domingo.

Reuters

01 de julho de 2012 | 12h33

Dados oficiais do governo apontam para mortes de 131 pessoas e 269 feridos no mês passado, mas as estimativas de atingidos em atentados e conflitos feitas pela Reuters e pelo Ministério da Saúde normalmente variam.

Os números da Reuters são compilados com base em informações da polícia, do Ministério da Saúde e de fontes de segurança.

O pico de violência de junho ocorreu no dia 13 do mês, quando mais de 75 pessoas foram mortas em bombas e ataques em Bagdá e outras cidades, tendo como alvo xiitas.

Insurgentes sunitas usualmente atacam alvos xiitas para tentar reacender a violência sectária que matou dezenas de milhares de pessoas em 2006 e 2007.

(Por Kareem Raheem)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEVIOLENCIAJUNHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.