Iraque limita movimentação e suprimentos de rebeldes curdos

Governo inicia medidas para conter ação de membros do PKK e tentar evitar incursão turca no país

REUTERS

31 de outubro de 2007 | 08h14

Autoridades iraquianas criaram postos de controle para restringir a movimentação de rebeldes curdos no país e cortaram linhas de suprimentos para seus esconderijos, disse nesta quarta-feira, 31, o ministro das Relações Exteriores iraquiano, Hoshiyar Zebari.    Veja também: Entenda o conflito entre turcos e curdos  ''Turquia tem direito de defender-se''   Turquia pode ignorar apelos e lançar ofensiva  "Há um aumento nos postos de controle para impedir que o PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) receba alimentos e combustível. Estas são medidas para impedi-los de chegar a cidades populosas", afirmou Zebari a jornalistas. A Turquia mobilizou até 100 mil soldados para a área de sua fronteira com o Iraque a fim de se preparar para um possível ataque para combater cerca de 3 mil rebeldes separatistas curdos na região. Mas os Estados Unidos e o Iraque temem que tal operação possa desestabilizar a área. Ancara culpa o PKK pela morte de mais de 30 mil pessoas desde que o grupo lançou uma campanha armada para lutar por uma pátria no sudeste da Turquia, em 1984. O governo turco pressiona o Iraque para combater as guerrilhas separatistas.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEPRESSAOPKK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.