Iraque pagará US$ 408 milhões para egípcios por Guerra do Golfo

O Iraque afirmou neste sábado que concordou em pagar 408 milhões dólares a centenas de milhares de trabalhadores egípcios que fugiram do Iraque por causa da invasão de Saddam Hussein ao Kuwait em 1990-91.

REUTERS

17 de março de 2012 | 09h04

O ministro do Exterior iraquiano, Hoshiyar Zebari, assinou um memorando de entendimentos durante uma visita ao Egito nesta semana, informou seu escritório, no qual Bagdá concordou em fazer os pagamentos para resolver dos casos conhecidos como "remessas amarelas".

Centenas de milhares de trabalhadores egípcios ainda esperam receber salários atrasados depois de fugir do Iraque após a invasão do Kuwait.

A invasão levou à Guerra do Golfo, quando Forças lideradas pelos Estados Unidos levaram as tropas iraquianas a se retirarem do Kuwait, mas deixaram Saddam no poder por mais 12 anos, até derrubá-lo em uma segunda invasão ao Iraque, em 2003.

O Iraque tem se esforçado para resolver disputas referentes à Guerra do Golfo com outros Estados árabes antes de um encontro da cúpula árabe em 27 e 29 de março, na capital iraquiana pela primeira vez desde a Guerra do Golfo.

No início desta semana, o Iraque chegou a um acordo de 500 milhões de dólares com o Kuwait para resolver uma disputa sobre aviões e partes de aeronaves que as forças de Saddam tomaram durante a invasão.

(Por Raheem Salman; Texto de Peter Graff)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEGUERRAGOLFO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.