Iraque planeja perdão em massa para detidos, diz autoridade

O governo iraquiano estáplanejando libertar milhares de detidos como parte dos esforçospara uma reconciliação entre xiitas e sunitas, disse umaautoridade iraquiana no domingo. O conselheiro de segurança nacional, Mowaffaq al-Rubaie,afirmou que o plano de "Perdão e Segurança" doprimeiro-ministro, Nuri al-Maliki, "garantiria a libertação demilhares de detidos em prisões do governo iraquiano". "Acreditamos que isso vai contribuir bastante para umamelhoria da situação de segurança no país", afirmou Rubaie emBasra depois que a Grã-Bretanha entregou formalmente aresponsabilidade pela segurança da segunda maior cidade doIraque para forças iraquianas. A questão dos detidos em prisões norte-americanas eiraquianas é uma das mais delicadas no país, especialmenteporque as detenções aumentaram desde que as operações militaresforam aceleradas neste ano. Rubaie explicou que o governo iraquiano está mantendopresas no momento 24 mil pessoas, e que sob a guarda das forçasdos EUA estão 26 mil presos. A maior parte está detida semacusação. O plano para libertar os detidos mantidos pelo Iraque temque ser aprovado pelo Parlamento, disse ele. O Parlamento nãoaprovou neste ano várias leis consideradas cruciais paracementar a reconciliação nacional entre a maioria muçulmanaxiita e a minoria árabe sunita. (Por Alaa Shahine)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.