Iraque prende 1.000 em ação contra a Al-Qaeda

Líderes do grupo terrorista na cidade de Mossul parecem ter escapado ao cerco

AP,

17 de maio de 2008 | 18h24

Cerca de 1.000 pessoas foram presas em uma ação para quebrar op poder da Al-Qaeda na terceira maior cidade do Iraque, Mossul, mas muitos dos rebeldes fugiram para áreas próximas e estão sendo perseguidos pelas tropas oficiais, disseram autoridades iraquianas neste sábado.   Líderes iraquianos apresentaram a batida em Mossul como um sucesso, no que diz respeito ao objetivo de privar a rede terrorista do que vinha sendo seu reduto urbano mais importante desde que os rebeldes foram expulsos da província de Anbar, no oeste do país.   Mas a fuga dos combatentes traz o temor de que eles voltem a se reagrupar em outro local, como já ocorreu antes.   Um conselheiro do premiê Nouri al-Maliki, Yassin Majid, disse que os principais rebeldes fugiram para os arredores de Mossul ou para um município próximo, em maio aos combates. ele não deu o nome da cidade. Mossul fica a cerca de 90 km das fronteiras com Síria e Turquia.

Tudo o que sabemos sobre:
iraqueal-qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.