Iraque pretende comprar caças F-16 neste ano

O Iraque pretende adquirir neste ano sua primeira esquadrilha de caças F-16 da Lockheed Martin, para proteger o país contra supostas ameaças de Irã e Síria depois da saída das forças norte-americanas do país, disse à Reuters na terça-feira o comandante da Força Aérea iraquiana.

JIM WOLF, REUTERS

31 de março de 2009 | 22h10

O brigadeiro Anwar Ahmed disse esperar assinar um contrato para a compra de 18 unidades avançadas do F-16, o que consumiria grande parte dos bilhões de dólares que o país deve investir em equipamento militar nos próximos anos.

"Isso é importantíssimo para nós", disse ele por telefone durante visita a Washington. "É uma prioridade."

Ele disse que, se as verbas forem liberadas pelo Parlamento, sua meta é comprar até 96 F-16s até 2020. Ele se referiu aos modelos F-16C/D Block 50/52 atualmente sendo produzidos para Polônia, Israel, Grécia e Paquistão.

"Precisamos desses aviões para a defesa do nosso país", disse ele, que citou o Irã como um possível ameaça, junto com a Síria, país que segundo ele serve de portal para "terroristas" que buscariam desestabilizar o governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki.

Se as verbas forem liberadas e o acordo for concluído neste ano, os dois primeiros F-16 pilotados por iraquianos estariam patrulhando os céus do país em 2012, segundo o brigadeiro.

Até lá, as forças dos EUA já terão de ter deixado o Iraque, conforme um acordo bilateral do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEAVIOESCOMPRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.